Home » Informação » Suspeito de ataque ao metrô de Nova York é apresentado ao tribunal para acusação

Polícia deteve o homem que teria atirado dentro de vagão e ferido 23 pessoas, sendo 10 baleadas, após 30 horas de buscas

homem suspeito de ferir 23 pessoas ao detonar bombas de fumaça no interior de um vagão do metrô de Nova York e disparar tiros será apresentado ao tribunal, nesta quinta-feira (14), para enfrentar uma acusação federal de ataque violento a um sistema de transporte de massa.

Frank Robert James, de 62 anos, foi preso na quarta-feira (13) em Manhattan, encerrando uma caçada de 30 horas pelo único suspeito procurado em um ataque que preocupou os passageiros da maior e mais movimentada rede ferroviária metropolitana dos EUA e renovou pedidos por maior segurança no metrô.

James foi detido a cerca de 13 km do local do ataque de terça-feira (12), que se desenrolou durante a hora do rush da manhã, quando o trem da linha N com destino a Manhattan estava parando em uma estação de metrô em Sunset Park, no Brooklyn.

A polícia disse que dez pessoas foram baleadas diretamente, cinco delas hospitalizadas em estado crítico, mas estável, e outras 13 ficaram feridas na debandada de passageiros aterrorizados que saíram do vagão cheio de fumaça na plataforma da estação da 36th Street. O prognóstico é de que todos sobrevivam.

 

Pistas e buscas

O atirador desapareceu no tumulto, mas os investigadores disseram que estabeleceram James como suspeito quando uma varredura na cena do crime revelou um cartão de crédito em seu nome e as chaves de uma van que ele havia alugado e deixado estacionada a vários quarteirões.

As autoridades no local também recuperaram a pistola semiautomática Glock 9 mm usada no ataque, juntamente com três carregadores de munição, um maçarico, um machado, um saco de fogos de artifício e um recipiente de gasolina, segundo documentos policiais e judiciais.

No dia seguinte, os investigadores rastrearam James até o bairro de East Village, em Manhattan, com a ajuda de dicas de moradores que o reconheceram por fotos de procurado, alguns dos quais postaram nas redes sociais, disse a polícia. Ele foi detido sem incidentes, de acordo com as autoridades.

O New York Times e o New York Post, cada um citando fontes policiais, informaram que o próprio James alertou a polícia sobre seu paradeiro na quarta-feira em uma ligação que ele fez para uma linha de denúncia de um restaurante do McDonald’s. Os relatos não puderam ser verificados de forma independente pela Reuters.

Uma queixa criminal apresentada por promotores federais na quarta-feira no Tribunal Distrital no Brooklyn fez uma única acusação a James: cometer um ataque terrorista ou outro ataque violento contra um sistema de transporte de massa — crime que acarreta uma sentença máxima de prisão perpétua.

James, nativo do Bronx com endereços recentes na Filadélfia e Milwaukee, teve nove prisões anteriores em Nova York e três em Nova Jersey, de acordo com o Departamento de Polícia de Nova York (NYPD).

 

Fonte: R7 Foto: ANDREW KELLY/REUTERS – 13/04/2022

Eu Quero a Record TV