Home » Informação » ONU: compromissos climáticos estão muito longe de cumprir a meta de 1,5°C

Emissões mundiais devem ter queda de 45% até 2030, na comparação aos níveis de 2010, para que o objetivo seja alcançado

Os compromissos internacionais sobre o clima estão muito longe de responder ao objetivo do Acordo de Paris de limitar o aquecimento global a +1,5 grau Celsius, advertiu nesta quarta-feira (26) a ONU.

“Ainda não estamos nem perto do nível e do ritmo das reduções de emissões necessárias para nos colocar no caminho de um mundo de +1,5 grau Celsius”, afirmou Simon Stiell, secretário executivo da ONU para Mudanças Climáticas, por ocasião da publicação de um resumo dos últimos compromissos dos países signatários do Acordo de Paris, a menos de duas semanas do início da conferência mundial sobre o clima COP27.

 

Pelo contrário, a soma dos compromissos das 193 partes no acordo, “pode colocar o mundo no caminho de um aquecimento de +2,5 ºC até o fim do século”, alerta a agência da ONU.

O Acordo de Paris de 2015 fixa o objetivo de conter o aquecimento do planeta “claramente abaixo de +2ºC em relação aos níveis pré-industriais”, quando a humanidade começou a explorar em larga escala as energias fósseis responsáveis pelas emissões de gases do efeito estufa, e, se possível, a +1,5ºC.

Na COP26, em 2021 em Glasgow, os signatários do acordo se comprometeram a revisar anualmente – e não mais a cada a cinco anos – os compromissos em termos de controle de emissões, chamados de “contribuição determinada a nível nacional” (NDC).

Porém, apenas 24 países apresentaram NDC novas ou revisadas até a data limite de 23 de setembro, a tempo para sua inclusão na COP27, que acontecerá de 6 a 18 de novembro em Sharm el-Sheikh, Egito.

Um número “decepcionante”, destaca Stiell em um comunicado que acompanha a publicação dos novos dados.

“Para manter vivo o objetivo (de +1,5ºC), os governos devem reforçar os planos agora e colocá-los em prática nos próximos oito anos”, insistiu o alto funcionário da ONU.

De acordo com especialistas das Nações Unidas, as emissões mundiais devem registrar queda de 45% até 2030, na comparação com os níveis de 2010, para que o objetivo seja alcançado.

Mas de acordo com o resumo mais recente das NDC, os compromissos atuais levarão, no entanto, a um aumento de 10,6% das emissões durante este período.

 

Eu Quero a Record TV