Home » Informação » ONGs se unem para impedir que Elon Musk compre o Twitter

Organizações temem que a plataforma passe a permitir comportamentos tóxicos entre usuários se a venda for confirmada

Várias ONGs de defesa dos direitos fundamentais uniram forças na esperança de impedir que Elon Musk compre o Twitter, temendo que o magnata permita comportamentos tóxicos na plataforma.

“Se não bloquearmos esta operação, [Elon Musk] dará um megafone aos demagogos e extremistas, que […] incitam o ódio, a violência e o assédio”, disse Nicole Gille, diretora-executiva da Accountable Tech, em comunicado nesta sexta-feira (3).

Essa associação, que milita pela responsabilização de grandes empresas digitais, junto com uma dezena de outras, busca pressionar autoridades, acionistas e anunciantes.

Em particular, o grupo pede aos reguladores que “examinem de perto” o controverso projeto do chefe da Tesla, que já teve vários problemas com o regulador do mercado de ações dos EUA (SEC).

A coalizão também espera “mobilizar acionistas”, “muito vulneráveis” devido ao “comportamento errático de Elon Musk”, argumentam as organizações, lembrando que as ações da Tesla “perderam cerca de um terço do seu valor” desde o início de abril.

Entre várias outras reviravoltas, Musk afirmou em meados de maio que suspenderia a aquisição do Twitter por 44 bilhões de dólares, enquanto obtinha garantias sobre spams. Algumas horas depois da declaração, ele se retratou.

No fim de maio, os acionistas do Twitter entraram com uma ação contra Musk, acusando-o de ter manipulado o mercado para tirar proveito financeiro de sua operação de aquisição.

Como resultado disso, a SEC revelou que pediu explicações ao empresário sobre sua aquisição do capital do Twitter no início de abril.

As ONGs também esperam conquistar as marcas sensíveis à moderação de conteúdo, a qual garantiria um ambiente politicamente correto para seus anúncios.

Musk disse que quer liberdade de expressão no Twitter, que ele vê como um espaço público crítico para as democracias. Ele associa a atual moderação de conteúdo a uma forma de censura, assim como muitos republicanos.

Nesta sexta-feira, o Twitter também anunciou que o prazo para as autoridades de concorrência dos EUA lançarem uma análise aprofundada da operação expirou.

 

Fonte: R7 – AFP Foto: ANGELA WEISS/AFP

Eu Quero a Record TV