Home » Informação » Comitê nos EUA: Trump acompanhou ataque ao Capitólio pela TV sem fazer nada para detê-lo

Segundo investigação, ex-presidente ligou para senadores que estavam no local e ignorou apelos para deter a multidão

O ex-presidente dos Estados Unidos Donald Trump acompanhou o ataque ao Capitólio em 6 de janeiro de 2021, em tempo real, pela emissora Fox News, na Casa Branca, e em nenhum momento fez nada para tentar impedi-lo, segundo informou a comissão do Congresso que investiga o caso.

A comissão, promovida pelo Partido Democrata e que tem a participação de apenas dois representantes republicanos, revelou na última quinta-feira (21), em sessão transmitida em horário nobre, que não há provas de que, enquanto acompanhava o ataque pela televisão, o então presidente tenha chamado qualquer oficial de segurança militar, judiciário ou policial.

Ainda de acordo com a versão da comissão, Trump ligou, no entanto, para alguns dos senadores que estavam naquele momento dentro do Capitólio, que estava sendo invadido por milhares de seus apoiadores.

Segundo a representante democrata Elaine Luria, uma das encarregadas de orientar a sessão de quinta-feira, Trump ficou trancado em um refeitório da Casa Branca por cerca de três horas assistindo à televisão e rejeitando os apelos de membros de sua família e assessores políticos e judiciais que lhe pediam para agir e parar a multidão.

Por sua vez, o representante republicano Adam Kinzinger, que já anunciou que não concorrerá à reeleição nas legislativas de novembro, acusou o ex-presidente de ter “escolhido” não agir enquanto seus apoiadores atacavam a sede da soberania dos EUA.

A sessão de quinta-feira contou com o depoimento presencial do assistente do assessor de segurança nacional no governo Trump, Matthew Pottinger, e da então vice-porta-voz da Casa Branca, Sarah Matthews, que renunciaram após o ataque.

Embora houvesse especulações de que essa seria a última sessão da comissão, sua vice-presidente, Liz Cheney, informou que nas últimas semanas havia recebido mais informações e que novas testemunhas se apresentaram para depor, de maneira que as atividades serão retomadas em setembro.

 

Fonte: R7 – EFE Foto: SAUL LOEB / AFP – ARQUIVO

Eu Quero a Record TV