Ações causaram prejuízo de US$7,7 bilhões para os compradores dos ativos

  • Um falso criptoativo é lançado no mercado unicamente para roubar dinheiro dos investidores.

Esses golpes têm se tornado cada vez mais comuns no mercado financeiro. Em 2020, eles representavam apenas 1% das ações, e agora já chegam a 37%.

Em abril de 2021, o CEO da corretora turca Thodex sumiu com US$ 2 bilhões dos usuários da plataforma. Outra forma de golpe “rug pull” é o lançamento de um falso criptoativo para roubar dinheiro dos investidores que acreditam se tratar de um projeto real — foi o que aconteceu no caso envolvendo a criação de uma moeda digital chamada “squid”, inspirada na série Round 6, da Netflix, que causou um desvio de US$2,8 bilhões.

Mesmo o crescimento dos valores roubados com golpes em 2021, o número ainda é inferior a 2019, ano recordista em roubos: US$10 bilhões em golpes com criptomoedas.

 

Fonte: Redação Oeste

Foto: Divulgação