Pelo menos duas pessoas continuam desaparecidas após os incêndios devastadores que atingiram diversas cidades no estado do Colorado, no oeste dos Estados Unidos, e destruíram centenas de casas, informaram neste sábado (1º) as autoridades locais.

“Acreditamos que temos duas pessoas desaparecidas e estamos investigando”, disse à AFP a porta-voz da Defesa Civil do condado de Boulder, Jennifer Churchill, ao esclarecer que não tem mais informações sobre esses indivíduos.

Até agora, não há registro de mortes relacionadas aos incêndios. O xerife de Boulder, Joe Pelle, assinalou ontem que era um “milagre” não haver muitas vítimas devido à intensidade e à rápida propagação das chamas.

Pelo menos 500 casas, mas possivelmente muitas mais, foram destruídas pelo fogo, que arrasou, na quinta-feira, a cidade de Superior, situada nos arredores da capital, Denver, e forçou dezenas de milhares de pessoas a deixar a localidade.

A destruição é descomunal: nas imagens aéreas é possível ver ruas inteiras reduzidas a cinzas e fumaça.

A princípio, o incêndio teria sido causado pela queda de postes elétricos sobre a vegetação seca e as chamas se propagaram rapidamente, alimentadas por ventos de até 160 km/h. Contudo, a neve que começou a cair ontem diminuiu a propagação do fogo.

Nos últimos anos, a região oeste do país tem registrado incêndios sem precedentes, sobretudo nos estados da Califórnia e do Oregon.

Além dos incêndios, os EUA sofreram recentemente com outros fenômenos extremos, como a passagem da tempestade Ida por Nova York e Nova Jersey em setembro e tornados mortais no Kentucky em dezembro. Por ora, não é possível saber se a ocorrência desses fatos está vinculada ao aquecimento global, conforme alegam algumas organizações de defesa do meio ambiente.

 

Fonte: R7, por AFP

Foto: MARC PISCOTTY / GETTY IMAGES NORTH AMERICA / GETTY IMAGES VIA AFP